Rio encerra I Semana Carioca da Diversidade Religiosa

Foto: Divulgação Prefeitura do Rio.

 A Prefeitura do Rio encerrou hoje, no Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa, a I Semana Carioca da Diversidade Religiosa. O evento, incluído no calendário oficial da cidade por um projeto do vereador Átila A. Nunes, reuniu líderes de diversas crenças a fim de debater estratégias de combate ao preconceito e valorização cultural das tradições.

O fechamento das comemorações ocorreu durante encontro no Museu do Amanhã e foi marcado pelo anúncio da criação do Circuito da Diversidade Religiosa do Patrimônio Cultural Carioca. Na ocasião também foi feita a divulgação do Plano Municipal de Promoção da Liberdade Religiosa, do Conselho Municipal de Promoção da Liberdade Religiosa, da cartilha de Combate à Intolerância Religiosa e da Rede Afro-Carioca de Turismo de Base Comunitária.

As ações da Prefeitura do Rio, lideradas pela Coordenadoria Executiva de Diversidade Religiosa (CEDR), têm o objetivo de estimular o debate sobre o combate à intolerância e ao preconceito religioso. De acordo com o coordenador Márcio de Jagun, é fundamental que a gestão pública esteja preparada para lidar com essa questão:

– É muito importante que a gestão pública aprenda a ouvir a diversidade. Sabemos da importância da multiplicidade de religiões. É impossível pensar no Rio sem pensar transversalmente nesse tema. Por isso a necessidade da construção de políticas públicas, de ações afirmativas. Não é só pela diversidade que já há no Rio, mas pela que queremos que exista na cidade.

Para o autor do projeto, o vereador Átila A. Nunes, o desconhecimento é a origem do preconceito:

– O objetivo é estimular o debate sobre o combate ao preconceito religioso e motivar o diálogo em uma cidade que tem na sua essência a pluralidade. O desconhecimento é a origem do preconceito, que devemos combater com informação e promoção de ações educativas e culturais desde a formação das nossas crianças.