Justiça! É dia do REI

Pai Pequeno do Templo de Umbanda Tsara Paixão Cigana - Lucas de Xangô.

Por Alessandro Valentim

Não há uma gira de Xangô que não seja muito animada. Seus filhos e admiradores cantam seus pontos e fazem ecoar todo o seu amor pelos quatro cantos do terreiro. Peça ao ogan para puxar ‘’ele bradou na aldeia’’ e verá o chão tremer, o médium iniciante vibrar e o rei de fato bradar na corte real que é uma casa de Umbanda.

 A data 24 de junho traz consigo a tradição de São João, uma festa que exalta a cultura brasileira e arrasta multidões apaixonadas pelo ritmo das quadrilhas. Mais aprofundado na religiosidade, o Santo é sincretizado com Xangô, o Orixá da justiça. Afinal, o ponto já diz ‘’meu pai São João Batista ele é Xangô’’. 

 O que não pode faltar nas Festas Juninas? Fogueira, que representa um dos elementos do Orixá das pedreiras. E o que une ainda mais essas duas figuras importantíssimas para a fé? A devoção dos seus seguidores.

Carolina de Iemanjá incorporada com seu pai Xangô.

 Tenha cuidado ao pedir justiça para Xangô. Nem sempre o que você considera justo é o que de fato deve acontecer, logo ele realizará o que pediu, a justiça, porém não a que lhe convém, mas a que for honesta com a situação. Como nossos pais, ele quer o nosso bem, mesmo que seja ensinando uma lição.

 Não dá para falar de Xangô sem citar o ritual do Amalá, prato que traz o tradicional quiabo e que faz parte da consagração que recebem os filhos presentes. Geralmente vestido de marrom, com uma coroa e pedras na mão, o rei abraça cada um dos presentes e leva as aflições, medos e angústias. Deixando assim, a esperança, a fé e a direção.

Incorporação de Xangô no Centro Espírita Templo de Ogum e Caboclo Rompe Nuvem.

 Pai Ramiro da Tenda Espírita Amor, Caridade e Humildade respondeu da mesma forma que Pai Gabriel da Tenda Espírita Caboclo Tupi quando questionados sobre o que Xangô, chefe de suas coroas, representa em suas vidas: o ar que respiro. 

 E é com esta mensagem que encerro o artigo. Xangô, assim como todos os Orixás, é um sopro de esperança no coração de todos os médiuns. É vida, é luz, é fogo que renova, é amor, é o ar. Kaô Kabiecilê!