Protocolada denúncia ao MP por intolerância religiosa no BBB

Nego Di, Projota, Karol Confá e Lumena Aleluia.

 Por Alessandro Valentim

 Um vídeo revoltou as redes sociais nos últimos dias. Nele, quatro participantes do BBB 21, Nego Di, Lumena Aleluia, Karol Conká e Projota ironizam o Orixá Xangô com gargalhadas e junção de palavras que remetem ao cunho sexual. 

 O deputado estadual, Átila Nunes (MDB-RJ), encaminhou uma denúncia ao Ministério Público por intolerância religiosa por parte do quarteto. A DECRADI (Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância) teve acesso às imagens e já está investigando o caso. 

 

‘’O ARTIGO 208 DO CÓDIGO PENAL

 

Esta é a cópia da representação que fiz ao Ministério Público (MP-RJ), com cópia à DECRADI (Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância) denunciando os quatro participantes do Big Brother Brasil, Nego Di, Projota, Karol Conká e Lumena, por terem cometido crime de Vilipêndio Religioso, previsto no Artigo 208 do

Código Penal (“Escarnecer de alguém publicamente, por motivo de

crença ou função religiosa; vilipendiar publicamente objeto de culto religioso”)

 

Além deste tipo penal, peço que os integrantes do BBB 2021 tenham suas ações tipificadas como Crime de Discriminação Religiosa, previsto no artigo 20, com a agravante de ter sido cometido por intermédio dos meios de comunicação (Lei 7.716, de 05/01/1989)

 

Além do MP, peço à DECRADI que investigue os tipos penais descritos em inquérito policial, com a requisição das gravações.’’

 

Segue a denúncia ao Ministério Público.

 

  • Deputado Átila Nunes