Papo e Bênção: Mãe Mag e a família TUFI

Mãe Mag em seu terreiro/Foto: Henrique Esteves

Por Alessandro Valentim

A Tenda de Umbanda Filhos de Iemanjá completou 11 anos este mês e a alegria dos médiuns da casa pôde ser vista nas redes sociais do terreiro. Para a construção do carinho e respeito pelo chão do templo, Mãe Mag superou dificuldades e fez prevalecer seu amor pela Umbanda.
Com tanto tempo de liderança, a dirigente reconhece os valores fundamentais para o desenvolvimento espiritual e social dos filhos da casa e, sem medo do preconceito, conduz as giras e missões externas do terreiro, praticando a caridade pela bandeira de Oxalá e em nome da rainha do mar, Iemanjá.

Mãe Mag em seu terreiro/Foto: Henrique Esteves

Quando descobriu sua missão como Mãe de Santo?
Depois que me tornei. Quando a casa foi aberta, era uma simples necessidade de trabalho. Aí, tudo se transformou.
Como foi para abrir sua casa?
Como é até hoje, muito sacrifício, muitas pedras no caminho, porém uma realização indescritível.
Quais os valores fundamentais para um corpo mediúnico?
Honestidade, disciplina, fé e o entendimento de viver em comunidade, que se refere à empatia.
Como não permitir que o preconceito abale sua fé?
Nasci com fé e o preconceito é algo muito utópico para mim. Então, não tenho convívio. Ele nunca se aproximou dos meus sentimentos.

Mãe Mag homenageada em seu terreiro/Foto: Henrique Esteves

Qual a maior dificuldade de um dirigente de terreiro?
Para mim, a ingratidão do ser humano.
Quem é Iemanjá na sua vida?
É tudo! O ar que respiro, o que faz meu coração bater, o colo, o acalanto e a direção.
O que Mag ensinou para Mãe Mag e o que Mãe Mag ensinou para Mag?

A Mag colaborou na construção maternal, por sua personalidade. Agora, a Mãe Mag transforma diariamente a Mag em uma pessoa muito melhor.