Prece a Xangô

Prece a Xangô

“Saravá” tuas falanges que vibram nas cachoeiras e nas pedreiras! Na magia divina de tua força encontramos a justiça, encontramos a serenidade para nossos atos, encontramos o apoio que necessitamos para vencer as nossas lutas.

Quando a ti nos dirigimos, fazemos com o coração cheio de fé, cheio de esperança, com a certeza de que – se tivermos merecimento – teremos a tua ajuda. Cremos em ti, Pai Xangô, porque sabemos o quanto és poderoso e justo.

Confiamos em ti, porque sempre nos atendeste nos momentos de aflição e amargura; sempre nos deste o apoio quando a ti recorremos; sempre estiveste ao nosso lado quando nos sentimos desamparados.

A ti, Pai Xangô, elevamos as nossas súplicas, confiantes nas tuas falanges, poderosas mensageiras da luz e da verdade. Na hora da dor ou nos momentos de alegria, nas ocasiões em que nos sentimos preocupados ou quando tudo nos corre bem, em todos os minutos de nossa vida, em ti encontramos o alento, encontramos o conforto, e de ti recebemos a graça.

E quando erramos, quando sentimos que nada merecemos, mesmo assim a ti nos dirigimos: curvamo-nos, arrependidos, pedindo-te “malême” pelas nossas faltas.

No altar de nossa fé, reverenciamos a tua imagem, símbolo sagrado que nos dá a certeza de que, acima das falhas humanas, paira, soberana, a crença no eterno, no imutável, no poder que possui, poder que é luz, poder que é verdade, poder que promana do Reino de Zambe!

Ajuda-nos Pai Xangô, a continuar a nossa jornada neste mundo de provações. Dá-nos a compreensão que necessitamos, para que nossa mente se torne mais firme, para que tenhamos mais força e possamos ajudar os nossos semelhantes.

Auxilia-nos com tuas lições de sabedoria, para que possamos transmiti-las aos que carecem de conhecimentos dos verdadeiros caminhos da resignação, da justiça e do amor.

Enche o nosso coração de fé, amor e tolerância, para que façamos de nossa humildade um escudo poderoso contra os que se julgam nossos inimigos.

Afasta do nosso pensamento a ira, a vingança, a vaidade e o desespero. Com tua ajuda teremos mais coragem, teremos compreensão, teremos forças para vencer as nossas lutas e ajudar os nossos irmãos sofredores.

A ti, Pai Xangô, agradecemos tudo o que temos recebido e te saudamos com alegria, neste momento em que sentimos que estás ao nosso lado, estás em nosso pensamento, estás em nosso coração!

Saravá, meu Pai Xangô! Kawô Kabiecile!

Átila Nunes