Acusados de envolvimento em ataques a terreiros de Candomblé são presos no Rio

Foto: G1 Rio de Janeiro Terreiro de Candomblé vandalizado em Duque de Caxias, no mês de julho

Depois de três meses de investigações, a Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu sete integrantes de uma quadrilha apontada como responsável pelos ataques a terreiros e centros religiosos de matriz africana, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

A operação foi deflagrada na cidade para cumprir mandados de prisão contra traficantes do TCP, Terceiro Comando Puro, que atuam na região conhecida como Parque Paulista.

Participaram em conjunto; policiais da 62ª DP; os Departamentos Gerais de Polícias da Baixada, da Capital e especializada; além do Core, a Coordenadoria de Recursos Especiais.

Foto G1: alguns dos presos na operação da Polícia Civil do Rio

Os criminosos foram identificados após as denúncias de intolerância e violência religiosas, registradas contra o grupo, como o caso ocorrido em julho, quando os traficantes invadiram uma das casas na própria comunidade do Parque Paulista e, armados, obrigaram a sacerdotisa do terreiro a destruir as imagens de orixás e demais objetos religiosos.

De acordo com testemunhas, além de vandalizar o espaço, os homens fizeram ameaças, garantindo que voltariam para incendiar o terreiro, caso os batuques continuassem.

Fonte: G1

Reveja algumas matérias relacionadas que foram publicadas, recentemente, no site Notícias de Terreiro:

https://noticiasdeterreiro.com.br/2019/08/08/atila-nunes-vai-decradi-para-reuniao-sobre-os-casos-de-intolerancia-religiosa/

https://noticiasdeterreiro.com.br/2019/05/30/sacerdote-de-religiao-afro-relata-caso-de-intolerancia-em-carta-para-ccir/

https://noticiasdeterreiro.com.br/2019/05/28/mpf-em-sao-joao-de-meriti-abre-inquerito-para-investigar-ordem-de-fechamento-de-terreiros-no-rj/