Culinária afrocubana, comida de Oyá e feijoada baiana, neste domingo, no Rio

Casa Omolokum

A Casa Omolokum misturou culturas e culinárias através da junção do Festival do Acarajé, feijoada baiana e a apresentação dos ruambeiros, tudo nesse domingo, a partir das 13h, na sede do restaurante, na Zona Portuária do Rio de Janeiro.

A ideia do evento “Festival de Acarajé- Um dia em Cuba”,  é enaltecer a união de culturas ricas em gastronomia e boa música para garantir um Dia dos Pais diferenciado para moradores e turistas.

O Festival do Acarajé, que terá vatapás de camarão, bacalhau, peixe e frango, já é famoso na cidade por se tratar de um rodízio do quitute de origem africana, sendo o bolinho a comida de Oyá, a Orixá Deusa dos ventos e dos raios, considerada como mulher guerreira e representação maior do empoderamento feminino. Para os seguidores das religiões de matriz africana, comer acarajé é se alimentar de força e axé.

O dia também será de homenagens aos 40 anos da Casa do Caribe Del Santiago de Cuba, espaço cultural das tradições afrodescendentes, por isso, quem for conferir, além de provar a comida afrocubana, vai poder curtir o som dos cubanos que vão trazer história, música e poesia, através também do espetáculo dos dançarinos Layma Ferrer Hernandez e Israel Valdés.

Quem preferir, ainda pode conhecer o prato referência na gastronomia afro-brasileira, a feijoada, só que ao estilo baiano, com legumes, carnes e feijão claro. O evento, cheio de novidades, vai até às 19:00 horas, sendo que o Festival de Acarajé custa 50 reais, por pessoa, e se encerra duas horas mais cedo, às 17h.

Feijoada baiana na Casa Omolokum

O couvert artístico custa 10 reais, mas crianças até 12 anos não pagam. As reservas devem ser feitas pelo WhatsApp: (21)97337-2331 ou (21)98069-7780. A Casa Omolokum fica na Rua Argemiro Bulcão, número 51, bairro Saúde, no lugar conhecido como Pedra do Sal.