O Assentamento de falanges

Acabamos de publicar o nosso décimo livro, no Brasil e em Portugal, pela Chiado Books, intitulado Jurema-Guardiã do Conhecimento”, sendo que esta obra é trazida a nós pela senhora Cabocla Jurema da Evolução e nos mostra, por intermédio de uma fábula, como são assentados os mistérios na natureza mãe e formadas as falanges de guias espirituais, trabalhadores de lei que se manifestam na Umbanda.

Acompanhada de um curumim que, na obra, assume a função de aprendiz, Cabocla Jurema vai percorrendo os pontos de força e assentando seu mistério nos campos dos Orixás sagrados, nos quais surgem as senhoras Caboclas Juremas atuantes na criação e que conhecemos por intermédio do ritual umbandista (como as Caboclas Juremas das Matas, da Praia, do Fogo e das Almas).

É importante ressaltar que, também é intuito desta obra, servir de exemplo aos umbandistas e demais interessados no assunto, para a forma como as falanges de trabalhadores espirituais são formadas em suas origens. Obviamente, após o assentamento inicial de uma falange, desdobramentos ocorrem “ao infinito” e, seria impossível demonstrá-los em uma obra literária. Assim sendo, o que é demonstrado nesta fábula deve servir de modelo para o assentamento-respeitando, é claro, as características de cada mistério- de todas as linhas de trabalho de guias de Lei.

Capa do livro “Jurema-Guardiã do Conhecimento”.

Os sete sentidos da vida, que se manifestam na nossa religião como sete linhas de Umbanda, são apresentados por Cabocla Jurema ao pequeno curumim como um ensinamento natural, até mesmo porque, ele ocorre na natureza com a participação viva, divina e visível, para eles, de tais energias e vibrações. Portanto, nesta obra, podemos ver de forma “cinematográfica” a teologia trazida pelos mentores da Umbanda por intermédio do Mestre Rubens Saraceni.

Compreender de forma mais profunda como tudo isto se dá é de vital importância para que os umbandistas vejam o quão grandioso é o trabalho realizado na Umbanda em prol da evolução planetária e da criação como um todo. Escrevo desta forma para que possamos, a partir desta colocação, partir para uma reflexão acerca do que é a função de uma religião na vida dos indivíduos e da sociedade como um todo. Qual é a função ou quais são as funções prioritárias da Umbanda?

Pois, é com a finalidade de responder a tal questionamento, que essa fábula nos leva a alguns templos umbandistas onde o pequeno curumim presencia os trabalhos realizados. Em tais momentos, a obra nos mostra o que é útil e o que não é, dentro do nosso ritual.

Portanto, a reflexão trazida por este livro é de imensurável valor para os umbandistas e demais interessados. Parafraseando a fala de Marina B. Nagel, que é sacerdotisa umbandista e dirigente da Casa do Pai Otávio, em São Paulo, no prefácio desta obra, trata-se de “um livro para ser lido e relido várias vezes, como obra básica de estudo da religião”.

Sugerimos, não só a leitura, mas sim o estudo de “Jurema-Guardiã do Conhecimento” para que os ensinamentos trazidos por intermédio desta obra possam contribuir para o nosso crescimento, tanto na prática religiosa, quanto na vida de uma forma bem ampla.

O livro pode ser adquirido em: https://www.chiadobooks.com.

Um saravá fraterno a todos os irmãos e irmãs umbandistas!

André Cozta