Receitas de Oferendas são ensinadas em novo livro de Batista D’Obaluayê

Autor de mais de 80 títulos lança nova obra nesta quarta (26), na Cinelândia, no Rio

Mais de cem oferendas são citadas na obra. Foto: Reprodução/Internet

Nesta quarta-feira (26), o Babalorixá e escritor João Batista do Espírito Santo, conhecido como Batista D’Obaluayê lança o livro “Sagradas Oferendas – Adimú aos Orixás”, em uma sessão de autógrafos, na Livraria Cultura, na Cinelândia, região central do Rio de Janeiro. A obra reúne mais de 100 receitas de oferendas e mostra como elas são importantes para o fortalecimento do elo entre o Orixá e o seu filho para que, assim, os caminhos possam ser abertos.

Escritor veterano, o sacerdote soma mais de 80 títulos entre publicados e não publicados. E por falar em experiência, sua história com o Candomblé teve início ainda em sua infância, aos seis anos de idade quando foi iniciado para Obaluayê, no Candomblé de Angola, pelas mãos do lendário babalorixá Joãozinho da Goméia. Nascido em Tutóia, no Maranhão, e de família evangélica, sua iniciação foi motivada por um problema de saúde, como acontece em muitos casos dentro da religião. O contato entre Batista e o famoso pai de Santo teve como ponte um outro Babalorixá, que era filho de Santo de Joãozinho.

“Fui iniciado devido a problemas de saúde. Tinha problemas nas pernas, não andava e sentia muitas dores”, conta.

O que parecia ser somente uma enfermidade era apenas o início de uma longa trajetória que se mantém até hoje. Mesmo tendo sido iniciado muito pequeno, em uma época onde as religiões de matriz africana eram ainda mais marginalizadas, pai Batista seguiu adiante com sua missão e ainda na adolescência tornou-se Babalorixá. Sempre muito obediente e disciplinado, o menino teve grande apoio de seus irmãos de Santo mais velhos até atingir sua maioridade espiritual e a autorização da espiritualidade para também poder cuidar e iniciar outras pessoas no culto.

“Imagine ser uma criança de 6 anos, iniciado em uma religião difícil e me portar perante aos amigos que eram influenciados pelos familiares?”, afirma.

Apesar de ter assumido uma grande responsabilidade precocemente, além de outras dificuldades que enfrentou na vida, devido a sua origem humilde, Batista formou-se em Direito e além de ser um experiente escritor, é também advogado. Em suas diversas obras, o sacerdote direciona o foco da abordagem para a valorização da espiritualidade do homem e a cultura afro. 

“As pessoas acham que sou diferente dos demais, não possuidor dos mesmos direitos. Tenho que ser o escritor e o Babalorixá o tempo todo”, ressalta.

O candomblecista, que pretende seguir conciliando a vida de sacerdote com a de escritor, considera que o mercado editorial brasileiro encontra-se com grande dificuldade de se manter.

“O ponto de divulgação das culturas literárias diminuíram significativamente. A internet exerce grande influência na queda pela procura de títulos nas livrarias. É a situação do país que obriga as pessoas a priorizar outros valores. Temos cada vez menos apoio”, enumera.

A sessão de autógrafos onde será lançado o livro “Sagradas Oferendas – Adimú aos Orixás”, irá acontecer nesta quarta feira (26), na Livraria Cultura, que fica na Rua Senador Dantas, 45, na Cinelândia, Centro do Rio de Janeiro, a partir das 18h.

*Estagiário de Redação supervisionado pela jornalista responsável Íris Marini.