Conhecendo o mundo dos Orixás através da arte

Através da arte, artesã passa ter contato com a religiosidade afro-brasileira

Através da arte, artista entrou em contato com a espiritualidade

Quando menos se espera, a vida pode tomar rumos em que o destino pode ser algo pouco ou completamente desconhecido. E por mais que alguém esteja aberto a novas experiências, de certa forma, o novo sempre assusta. Não foi diferente com a artista plástica Aimee Sufya Mourad, de 49 anos, que, de repente, se viu imersa no mundo dos Orixás. Universo que até então não fazia parte do seu cotidiano.  Dessa forma, a cultura e a religiosidade afro-brasileira ocuparam um lugar na vida da gaúcha moradora de São Paulo e proprietária do Atelier Casa do Jardim de Pérolas.

Fundado em 1999, o Atelier conta com oito colaboradores. Lá são fabricados variadas peças de louça, utilitários, objetos de decoração, esculturas e peças inspiradas nos Orixás. Os itens oferecidos pelo Atelier são confeccionados através da modelagem feita em torno elétrico e manual, entre outras técnicas. O primeiro contato da artesã com a espiritualidade foi através de um sonho. O acontecimento foi o principal fator que a influenciou a explorar a temática da espiritualidade através da produção de esculturas.

“Meu primeiro contato com este universo foi através de um sonho. Esse sonho me deixou muito assustada, comentei com uma aluna em um bate-papo informal e uma de minhas alunas que eu não sabia que era umbandista interpretou meu sonho”, relata.

Além da produção de peças, o Atelier oferece cursos de arte em geral, onde são ministradas aulas de desenho e mais uma gama de outras atividades. A partir do sonho enigmático que a Aimee teve, que lhe surgiu a ideia de criar um workshop focado na produção de esculturas inspiradas nos Orixás.

 

 

“Algo ficou martelando na minha cabeça. Foi então que surgiu a vontade de fazer o workshop”, relembra.

Isto acontece em 2017, mas apesar da vontade de implementar a novidade entre as opções de cursos oferecidos pelo Atelier, a gaúcha comenta que teve um ano difícil, que acarretou em um fechamento temporário do negócio. Após retomar as atividades este ano, Aimee levou adiante a ideia de criar o workshop que teve sua primeira edição em maio.

“Quando reabri o atelier esse ano, a primeira coisa que me veio na cabeça foi que eu tinha que fazer o Workshop de Orixás, e desde então, minha vida está assim”, conta.

As aulas são ministradas no próprio local pelo escultor Flávio Seravat e, inicialmente, os alunos são introduzidos neste universo através das lendas da mitologia africana, significados e reverências. A atividade tem como proposta promover uma incursão no mundo dos Orixás e, em seguida, é feita a confecção da peça de acordo com o Orixá que seja da preferência do participante. 

“O Objetivo do curso era só fazermos um workshop de Orixás. Não tinha pretensão de entrar neste universo. Quando fomos montar o workshop, iniciamos esse trabalho despretensiosamente. Comecei a postar. Vieram as críticas e os elogios”.

A partir das críticas, Flávio decidiu pesquisar mais a fundo sobre a religiosidade afro-brasileira. Com isso, o workshop que a princípio iria oferecer apenas aulas com foco na produção de esculturas, assumiu um caráter mais completo, oferecendo para os participantes um conteúdo cultural.

“Eu sou uma pessoa muito ocupada. Como Flávio tem um pouquinho mais de tempo e ele adora isso, ele mergulhou de cabeça nas pesquisas que ele fez”, esclarece.

A criação do workshop fez com que surgisse uma grande procura pelas esculturas inspiradas nos Orixás. Além disso, o Atelier tem recebido propostas de parcerias com lojas de artigos religiosos. As peças mais solicitadas são as que representam Ogum, Omulu/Obaluayê e Oxum.

“Tudo aqui é feito com todo amor e carinho”, acrescenta.

Além de artista plástica, Aimee também é psicóloga e o Atelier representa importante parte de sua renda. A gaúcha pretende ampliar o negócio que tem sido bastante procurado por conta do trabalho focado na religiosidade afro-brasileira.

“Tenho o objetivo de ampliar o atelier comprando mais máquinas e fornos”, revela a artista que também pretende criar um site para melhor expor seu trabalho.

O Atelier realiza entregas para todo o Brasil e também comercializa suas peças no espaço físico na Rua dos Miosótis, n° 72, Mirandópolis, São Paulo (SP). Os pedidos podem ser feitos por inbox, na fanpage ou pelo WhatsApp no número (11) 95350-9881.  

*Estagiário de Redação supervisionado pela jornalista responsável Íris Marini.