Novela “Segundo Sol” comete gafe ao abordar religiosidade afro

A cena causou indignação nos adeptos de cultos de matriz africana

Interpretada por Adriana Esteves, Laureta aparece preparando oferenda após ter sido bem sucedida em um plano que envolve assassinato. Foto: Rerodução/Tv Globo.

O capítulo da novela “Segundo Sol”, que foi ao ar na última segunda-feira (10) tem dado o que falar devido à sucessão de acontecimentos que deixaram a trama bastante movimentada. Ao que tudo indica, à mando de Laureta (Adriana Esteves), a grande vilã da história, Remy (Vladmir Brichta) foi assassinado com o objetivo de incriminar Luzia (Giovanna Antonelli) que foi flagrada com a arma do crime na mão, após uma emboscada armada pela megera. Mas não foi bem isso que chamou a atenção de uma parcela do público, já que essa situação é de praxe em um folhetim de horário nobre.

Acontece que depois de arquitetar tamanha atrocidade, na sequência, Laureta aparece preparando uma oferenda, com itens que costumam ser utilizados para trabalhos voltados para Exus e Pombagiras. Tudo leva a entender que o pequeno ritual seria um suposto agrado a alguma entidade espiritual pelo sucesso de seu plano. E é claro que a maneira estereotipada como a trama de João Emanuel Carneiro abordou a religiosidade de matriz afro-brasileira logo gerou indignação nos adeptos destes cultos. Porém, esse não foi o único respaldo dado à intolerância religiosa em pleno horário nobre. Após Luzia fugir da cena do crime, num ato de desespero, ao final do capítulo a personagem aparece refugiada em um terreiro de Candomblé e promete neste local sagrado que vai se vingar de seus algozes. 

Foram várias as manifestações na internet em repúdio à cena exibida na novela. Entre elas, a do candidato à deputado Federal Átila Alexandre Nunes, em sua página oficial no Facebook. O representante político atua de maneira efetiva no combate ao preconceito e na luta pela liberdade religiosa. Como Secretário de Direitos Humanos do Estado do Rio de Janeiro, esteve à frente de projetos que representam verdadeiras conquistas para o Povo de Santo. Entre eles, o Disque Combate ao Preconceito, que recebe denúncias de intolerância religiosa e também racismo, LGTfobia, entre outras, através do número (21) 2334-9551. 

Confira o post na íntegra:

Em tempos de crimes de ódio e de intolerância religiosa, em que lutamos arduamente para que respeitem a nossa fé e para…

Posted by Átila Alexandre Nunes on Tuesday, September 11, 2018

O deputado estadual Átila Nunes, autor da Lei que cria a Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância – Decradi, também se posicionou contrário à trama relatada pela emissora por meio de uma Carta Aberta a João Emanuel Carneiro, autor da novela.

CARTA ABERTA A JOÃO EMANUEL CARNEIRO, AUTOR DA NOVELA ‘SEGUNDO SOL’João Emanuel Carneiro, pelo respeito à sua…

Posted by Átila Nunes on Tuesday, September 11, 2018

 

A fanpage Umbandalizando também classificou o capítulo como uma “vergonha” e declarou a sua indignação e Aldeia Caboclo Flecheiro, no Facebook compartilhou um texto explicando o verdadeiro sentido e significado de Exu e Pomba Gira, em desaprovação da cena.

“A personagem faz um plano para assassinar alguém e após faz uma oferenda a Pomba Gira e pediu ajuda aos Orixás e Exus para o momento dela. Em horário nobre. Obrigada Rede Globo por colocar tudo o que lutamos por água abaixo! Exu não faz o Mal! Pomba gira não faz o Mal!”; publicou a página se referindo a cena de “Segundo Sol”.

Vergonha Rede Globo!A novela da Globo (Segundo Sol) mostra uma cena em que depois de praticar suas maldades! Vilã faz…

Posted by Umbandalizando on Tuesday, September 11, 2018

Philippe Gustave, proprietário do e-commerce Reino de Oxaguiã, e conhecedor das religiões afro-brasileiras foi um, entre os centenas de internautas que demonstraram a sua indignação nas redes sociais. Sua postagem já tem mais de 1,3 mil curtidas e 1,2 mil compartilhamentos.

A Rede Globo TV, a maioria das vezes, esculhambam com as religiões de matrizes africanas… novela sem base ou…

Posted by Philippe Gustave on Tuesday, September 11, 2018

 

*Estagiário de Redação supervisionado pela jornalista responsável Íris Marini.