Simpósio debate racismo e intolerância religiosa no trabalho

Brasília terá simpósio afro-religioso. Foto: Divulgação.

De 28 a 30 de agosto, será realizado, em Brasília (DF), o Simpósio Negro(a), Afro-Religioso(a), Quilombola: Racismo e Intolerância Religiosa no Brasil e seus Reflexos o Mundo do Trabalho. O encontro, realizado com apoio da Fundação Cultural Palmares, instituição vinculada ao Ministério da Cultura (MinC), vai reunir juízes, advogados, ministros e representantes da sociedade civil para debater sobre as relações de trabalho em temas como o racismo, a intolerância religiosa e os preconceitos de gênero e orientação sexual.

O simpósio é promovido pelo Ministério Público da União (MPU), pela Escola Superior do Ministério Público da União (ESMPU) e pelo Ministério Público do Trabalho (MPT). No dia 29, o presidente da Fundação Cultural Palmares, Erivaldo Oliveira, participa do painel A proteção constitucional do patrimônio material e imaterial das comunidades tradicionais de terreiro e dos quilombos. Desafios para a garantia e defesa. Confira aqui a programação completa.

“O seminário é um marco importante na luta pela cultura da paz e respeito à diversidade. O evento vai contribuir para apresentar ao corpo jurista, especialistas e estudiosos do país a situação de intolerância e violências correlatas vivenciada pelo povo negro, afro-religioso e quilombola, possibilitando o diálogo entre os atores”, destaca a diretora do Departamento de Fomento e Promoção da Cultura Afro-Brasileira da Fundação Palmares, Márcia Uchôa

O evento está dividido em seis painéis temáticos, com cerca de 50 atividades, entre palestras, rodas de conversa e apresentações culturais. Serão abordados temas como: escravidão negra e o mito da democracia racial; preconceito, racismo e intolerância religiosa; cotas raciais; genocídio do negro brasileiro; liberdade e intolerância religiosa no mundo do trabalho; relação entre racismo, intolerância religiosa, gênero e orientação sexual no mundo do trabalho; mito da imparcialidade e questões etnorraciais e religiosas; e proteção constitucional do patrimônio material e imaterial das comunidades tradicionais de terreiro e dos quilombos, entre outros.

Durante o simpósio, estarão abertas as exposições fotográficas Odoyá! Dia de festa no mar, das fotógrafas Isabel Gouvêa e Valéria Simões, e Herança Viva, do fotógrafo Januário Garcia. Também haverá lançamento das publicações “Homenagem aos 15 anos de atuação da Coordigualdade/ MPT; O Genocídio do Negro Brasileiro. Processo de Um Racismo Mascarado (Reedição); Biografia Ilustrada de Abdias Nascimento; e da terceira edição de Proteção Constitucional à Liberdade Religiosa.

Serviço

Simpósio Negro(a), Afro-Religioso(a), Quilombola: Racismo e Intolerância Religiosa no Brasil e seus Reflexos no Mundo do Trabalho

Data: 28 a 30 de agosto
Local: Auditório do Centro Empresarial CNC SAUN – Quadra 5, lote C, 2º subsolo – Brasília