Umbanda do Amanhã: beneficência, cultura e sustentabilidade por todo o País

Movimento umbandista promove os pilares religião, em diversas partes do Brasil, com cursos e solidariedade

Grupo MUDA em estande na ExpoReligião, no Rio. Foto: Divulgação.

A união faz a força, ainda mais quando o principal objetivo é levar para as pessoas, o lindo trabalho que é desempenhado dentro da Umbanda. Assim o MUDA – Movimento Umbanda do Amanhã – procura transmitir para o máximo de pessoas possíveis o real intuito da Umbanda  de diversas formas. Uma delas é através de projetos sociais realizados em diferentes locais do Brasil junto com ações que visam a conscientização da preservação da natureza, por exemplo. Há 10 anos, a iniciativa vem levando para o Brasil inteiro a bandeira de Oxalá.

Criado em 2008, o movimento, que é composto por diferentes casas de Umbanda de variadas localidades do Brasil, é presidido pelo Babalorixá Marco Xavier, de 47 anos, dirigente da Tenda Espírita Caboclo Flecheiro Cobra Coral. A Casa que comanda há 26 anos e fica em Santíssimo, Zona Oeste do Rio de Janeiro.

“O MUDA é um movimento nacional ideológico cujo principal objetivo é tornar a religião conhecida e desmistificar o preconceito, trazer a consciência do respeito e fazer as pessoas entenderem a relação do cristianismo com a religião”, afirma.

A iniciativa realiza trabalhos, tanto dentro, quanto fora dos terreiros associados ao movimento, como: ações socioambientais, defesa dos Direitos Humanos e combate à intolerância religiosa. Além disso, são feitas também ações sociais que envolvem visitas à comunidades carentes com uma série de atividades que envolvem parceiros como médicos, professores e assistentes sociais.

“Nas comunidades, nós entregamos doações de roupas, alimentos e levamos também palestras que ocorrem mensalmente onde são convidados médicos para falar de saúde, professores para falar de Educação… Em seguida, a s pessoas são encaminhadas para as assistentes sociais que fazem um levantamento das necessidades dos grupos locais”, explica.

Entre 2014 e 2016, em parceria com universidades, o MUDA contratou 12 estagiários estudantes de Serviço Social que, inclusive, eram oriundos de instituições de origem Evangélica. Segundo Marcos, em breve, ainda será firmada mais uma parceria que, desta vez, será com estagiários do curso de Direito. Pontos de atendimento semanal, com estagiários para atender as necessidades jurídicas de pessoas das comunidades, serão instalados e contarão com a supervisão de um advogado responsável. O suporte terá foco na Varas de família e cível.

“Na primeira vez que fizemos a parceria com os estagiários, eles colocavam a camiseta com o nome da Umbanda, realizavam os trabalhos utilizando a camiseta. A gente pôde mostrar a eles a verdadeira religiosidade da Umbanda e mostramos a eles que a Umbanda está em todo lugar”, considera.

Além de visita a comunidades, o MUDA oferece também cursos profissionalizantes de culinária e de reciclagem – onde os alunos aprendem a reutilizar resíduos de óleo de cozinha para a produção de itens de limpeza, como sabão. E ainda: aulas semanais de capoeira, na Casa de Cláudia, em São João de Meriti, ministradas pelo professor Kleber Luis Vieira, conhecido como Mestre Abutre. Na Casa de Cláudia, também será retomado o curso de cabeleireiro profissionalizante, no fim de abril.

“O curso de reciclagem é ministrado em três casas aqui no Estado do Rio,  que são: a TECAF – Tenda Espírita Caboclo Flecheiro, a Casa de Cláudia e o Ilê de São Jorge. Nestes oferecemos a formação de agentes ambientais. Os alunos são conscientizados sobre as necessidades de manter o ambiente limpo, transformar o óleo em sabão e dar sustentabilidade para a própria casa de santo, comercializando os itens”, revela.

As ações sociais também são executadas pelas filiais do MUDA em cidades como São Leopoldo, no Rio Grande do Sul, Curitiba, no Paraná, entre outras. E também, está em processo de implementação de projetos sociais em mais uma casa filiada ao movimento localizada no Maranhão, em São Luís.

O trabalho também envolve a conscientização das casas em respeitar a natureza,e um dos principais objetivos é estimular o orgulho entre os umbandistas, assim como, a união entre irmãos praticantes de diferentes vertentes da religião.

“A bancada evangélica está crescendo cada vez mais pela falta de articulação do nosso segmento religioso. Nós temos que nos unir, já que ainda não temos uma forte figura representativa”, comenta.

O MUDA mostra que o auxílio ao próximo vai muito além dos terreiros e que, juntos, filhos de fé podem fazer muito pelo próximo, independente da distância, conforme ressalta Marco.

“Umbanda não é só receber santo, é muito maior. Através destes projetos, procuramos divulgar o que a Umbanda realmente faz”, evidencia.

As doações direcionadas aos projetos sociais podem ser direcionadas a todos as casas que são associadas ao MUDA em diferentes locais do Brasil e são aceitos itens como: roupas, alimentos, brinquedos etc. Para mais informações sobre o MUDA,  basta entrar em contato pelo telefone: (21) 2656-6765.

*Estagiário de Redação supervisionado pela jornalista responsável Íris Marini.