IZA lança clipe “Ginga” exaltando suas raízes africanas

Berimbau, velas e religiosidade são notáveis na performance

Foto: Reprodução/Fanpage Iza

A cantora Iza lançou na tarde desta sexta-feira (23), em São Paulo, no festival de música Lollapalooza 2018, o clipe do hit “Ginga” com a participação especial de Rincon Sapiência. Assim como a música, que é carro-chefe do “Dona de Mim”, álbum de estreia da artista, o clipe faz uma enorme referência às matrizes africanas.

Com elementos, coreografias e cenários que remetem à cultura dos ancestrais brasileiros, além do uso do som do Berimbau e batuques, a carioca se apresenta com figurinos que lembram a natureza e as deusas africanas. Além disso, as locações e o cenário, em um dado momento, ficam repletos de velas acesas e ambientes ao ar livre que trazem a atmosfera da religiosidade afro-brasileira.

Leia também:

Curso África na UFRJ começa neste sábado

Brechó para louças de santo auxilia terreiros com poucos recursos

O nome, que diz por si só, faz uma clara menção à Capoeira, outra herança dos negros, e a letra fala de fé, mandinga, roda, dança, entre outras tradições que envolvem esta diversidade cultural. São compositores da canção: Pablo Bispo, Ruxell, Sérgio Santos e Rincon Sapiência.

Assista ao clipe:

 

Vinda de uma família humilde e criada em Olaria, na Zona Norte do Rio de Janeiro, Iza começou a cantar no coral de uma igreja ainda na infância. Já adolescente, aos 14 anos, fazia pequenos shows em retiros e paróquias da região. Hoje, com 27 anos de idade e formação em Publicidade e Propaganda, ela galgou o seu espaço no mercado musical, principalmente, por sua presença na internet e por defender causas relevantes como o empoderamento feminino. Atualmente, ela estrela diversas campanhas publicitárias e se apresenta nos mais renomados eventos do Brasil. A cantora se diz inspirar-se em artistas como Negra Li, Luciana Mello, Lauryn Hill, Tina Turner, Janet Jackson, Diana Ross, Rihanna, Beyoncé, Whitney Houston e Stevie Wonder.

Confira a letra de “Ginga” abaixo:

Sagacidade pra viver
Lutar, cair, crescer
Sem arriar ou se render
Tem que defender
(Ai, ai, ai, ai)

Observar e absorver
Com fé no amor, no bem
Se liga no meu proceder
Sigo em frente e vou além

Vem dançar, brilhar
Deixa o som guiar, levar

Se liga, pega a visão do coração
Que a vida não pode parar

Entra na roda e ginga, ginga
(Ah, ah, ah, ah)
Entra na roda e ginga, ginga
(Ah, ah, ah, ah)

Se entrou na roda, vai ter que jogar
Pra se manter de pé, cê vai ter que dançar

Entra na roda e ginga, ginga
Fé na sua mandinga, na roda ginga

Se o assunto é meter dança, já larguei na pole
A cintura que destrava nesse desenrole
O corpo desenrolado não é rocambole
Seu plano já foi bolado, quero que rebole

A cintura mole, mole, mole, mole, mole
Se ela me chamar pra dança, claro que eu topo
Tamo dando gole, gole, gole, gole, gole
Uma mão tá na cintura e a outra no copo

Vem dançar, brilhar
Deixa o som guiar, levar

Se liga, pega a visão do coração
Que a vida não pode parar

Entra na roda e ginga, ginga
(Ah, ah, ah, ah)
Entra na roda e ginga, ginga
(Ah, ah, ah, ah)

Se entrou na roda, vai ter que jogar
Pra se manter de pé, cê vai ter que dançar

Entra na roda e ginga, ginga
Fé na sua mandinga, na roda ginga

(Vou seguir de pé, vou seguir com fé)
(Vou seguir de pé, vou seguir com fé)

Vambora
Vamo gingar, sem vulgarizar
Pra suar a camisa, sem economizar
Pode avisar, firme a gente pisa
Pesadão-dão-dão no estilo Iza

Nem mesmo o céu é o limite
Foco no trabalho, muito mais que palpite
Tudo que te prende, é melhor que evite
A música liberta e eu te faço um convite
(Uaahh)

Entra na roda e ginga, ginga
(Ah, ah, ah, ah)
Entra na roda e ginga, ginga
(Ah, ah, ah, ah)

Se entrou na roda, vai ter que jogar
Pra se manter de pé, cê vai ter que dançar

Entra na roda e ginga, ginga
Fé na sua mandinga, na roda ginga