Ferramentas ritualísticas se tornam complemento de renda para adepto do Candomblé

Machados e outros aparatos de Orixás são produzidos artesanalmente. Foto: Divulgação.

Com a crise financeira, investir em uma atividade que gere uma renda extra tem se tornado algo cada vez mais comum no cotidiano de muitos brasileiros. Entre eles, Adonis Gonçalves, que encontrou uma alternativa com a confecção de paramentos ritualísticos. Os produtos são feitos de maneira artesanal a partir de materiais como inox, cobre, búzios e tem feito bastante sucesso entre seus clientes.

Morador de São Vicente, no litoral de São Paulo, e policial há 15 anos, inicialmente o artesão produzia as peças apenas quando havia pedidos de amigos  e, com o passar do tempo, começaram a surgir mais pedidos.

“Quando eu fazia para meus amigos, eles sempre me incentivavam a postar minhas peças no Facebook. Decidi levar em frente e começaram a surgir os pedidos”,  conta Adonis, que é iniciado para Ogum no Candomblé de nação Angola há 25 anos.

Leia também:

Expo Religião reúne a diversidade de crenças em harmonia

Para acalentar os mais necessitados na espiritualidade e na vida terrena

A produção artística é feita com o apoio de sua esposa, a enfermeira Elaine Cristina, de 43 anos. Enquanto ele fica responsável pela confecção dos itens, sua esposa cuida do acabamento, além de auxiliar com sugestões durante o processo de montagem.

Outra motivação para que Adonis adotasse a arte como fonte de renda complementar foi a vontade de estar sempre em contato com a espiritualidade.

“Para mim, é muito gratificante conseguir inserir a religiosidade ao meu trabalho. Fico muito feliz por isso”,  destaca.

Por ser filho de uma casa que é localizada fora da cidade onde vive, o artesanato direcionado à religiosidade afro-brasileira acabou se tornando uma maneira de Adonis  trazer para perto de si a presença dos Orixás.

Entre as peças produzidas estão espadas, machados, entre outros itens que compõem a vestimenta das divindades.

“Parece um tipo de intuição. É como se os Orixás orientassem o meu trabalho, quando eu vejo já estou fazendo”, relata.

O artista divulga as suas peças nas redes sociais e as encomendas podem ser feitas pelo WhatsApp através do número (13) 974154700.  O artesão recebe pedidos de todos os estados e envia os produtos pelos Correios.

*Estagiário de Redação supervisionado pela jornalista Íris Marini.